Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Equilíbrio Dourado

Aqui me encontro, aqui mostro o que amo, aqui escrevo poesia, aqui escrevo prosa, aqui encontro o equilíbrio..

Equilíbrio Dourado

Aqui me encontro, aqui mostro o que amo, aqui escrevo poesia, aqui escrevo prosa, aqui encontro o equilíbrio..

Seg | 27.04.20

Infinito de Emoções

tem dias.jpg

Tenho o mundo inteiro no peito.

Por vezes transborda de felicidade, outras de tristeza.

É assim que se vive a intensidade das coisas e dos momentos.

Sinto as emoções como quem sente a água da chuva a bater no rosto.

Se eu conseguisse explicar a força, a potência do meu coração.

Cabe tudo cá dentro.

Escondido num cantinho à espera de se transformar num turbilhão de sensações.

Tem dias que sentimos o universo, as energias que nos rodeiam, os sentidos apurados, os sentimentos.

Não somos nada, no entanto somos tudo.

 

 

Seg | 20.04.20

Processos de transformação!

amar-nossss.jpg

 

A nossa vida é cheia de momentos, momentos esses de avanços e recuos. Nada é constante, tudo se torna uma mudança e o nosso obstáculo ou problema, como quisermos chamá-lo, é apenas não conseguir aceitar tranquilamente essas linhas que se levantam e descem à medida que o tempo corre por nós e a nossa expressão muda no espelho.

Aceitação e transformação! Sim, pode ser dolorosa. Haverá dias em que parece que só a nossa vida não se encaixa e estamos cansados de ver o tempo passar, de nos dizerem para esperar que a parte boa vai chegar. E chega, mas é trabalhoso, é duro. A nossa evolução, a nossa vida depende de nós e das nossas ações, mas leva tempo, por vezes demasiado, mais do que os nossos sonhos e planos tinham programado.

Nesse processo, é fundamental amar-nos e permanecermos firmes ao nosso propósito. Toda a nossa vida será uma inconstante e a jornada nunca será linear, mas estamos cá por nós e pelos nossos.

 

 

 

Seg | 13.04.20

Faltou o sabor da liberdade..

ovo das pascoass.jpg

Amanheceu, era Páscoa!
 
Apesar de querermos fazer tudo igual, fazer o mais normal possível, há sempre algo que falta este ano.
 
Acordámos com um sabor amargo que fica escondido pelo folar mais doce. Apesar dos sorrisos entre família, dos habituais filmes de época, da caça ao ovo escondido.. alguma coisa foi diferente e nós não planeámos. 
 
Existe sempre aquele familiar que não conseguiu estar presente, aquela preocupação por não ligar a televisão nos noticiários, a conversa habitual do que está a acontecer no mundo e o modo de como isso nos desestabiliza a todos ou simplesmente o passeio da tarde que não aconteceu. 
 
Fica o consolo dos abraços apertados e palavras positivas daqueles que ainda as conseguem dizer e estão perto de nós, que ainda nos podem dar segurança, conforto e calor humano. E isso ainda conta como bênção. 
Dom | 05.04.20

E nem saí de casa!!

e nem saí de casa.jpg

Três semanas se passaram!

Três semanas que pareceram três meses. Sinto falta da minha rotina, do bom dia alegre de todas as pessoas que por mim passavam, do sorriso delas. Do café da esquina, da correria da hora de almoço, dos pequenos pormenores, como por exemplo apagar a luz da empresa ao fim de mais um dia.

Mas..descobri outras coisas. Descobri-me a mim, descobri aqueles que estão perto de mim. Em tempo difíceis os que estão ao nosso lado são apoios imprescindíveis, são o nosso suporte. E aos que amamos, milhões de obrigadas por estarem sempre aqui, uns felizmente fisicamente, outros apenas de coração.

É nestas alturas que recorremos à nossa imaginação e reparamos em coisas que nos passavam ao lado, como a rotina da nossa vizinha ao regar as plantas todas as manhãs ou o cantar do passarinho depois de comer. Aproveitamos para fazer aquela receita que queríamos fazer, arrumar o armário que há tanto tempo precisava de renovação, retomar as notas esquecidas no instrumento guardado e cheio de pó...e tudo isto dentro das paredes da nossa casa.

Quando voltarmos aos nossos dias, tudo será um pouquinho diferente. O medo ainda será uma constante, mas é preciso que estejamos fortes emocionalmente, e por isso é preciso também que neste momento continuemos a manter-nos ativos.

Fé!